Definindo o sucessor


Família Leceux


Pai de três filhos, Nelson é o patriarca da família Leceux. Em 1973, este gaúcho desembarcou em Santa Izabel do Oeste, região Sudoeste, ao lado do pai, também agricultor.

Formado em Administração, o filho Rodrigo Leceux voltou para casa após sete anos trabalhando em uma granja e, hoje, ao lado do pai, administra a propriedade de 77 hectares. “Decidi voltar para ajudar o pai que não dava conta”, ressalta.

Foi durante o Herdeiros do Campo que Nelson definiu, entre os três filhos, que Rodrigo será o sucessor do negócio. “A ideia é sentar com os outros dois e mostrar a situação antes e depois de o Rodrigo voltar para a propriedade. Com a chegada dele, traçamos o perfil para a empresa rural. Aumentou a produção e o capital”, explica Nelson.

Outro ganho conseguido com a capacitação foi a administração de conflitos, algo tradicional quando envolve gerações diferentes. “Eu e meu filho não somos iguais. O curso ajudou a identificar os pontos fortes e os fracos de cada um e, assim, cada um pode usar o melhor do outro para complementar as ações”, aponta Nelson. Rodrigo viu no Herdeiros do Campo uma oportunidade para trabalhar os projetos que tem em mente para a pecuária leiteira, que é o forte do negócio, com os anseios do pai. “O curso é bom para as duas gerações. Agora todos sabem que a família precisa servir a empresa para o negócio prosperar. Do contrário, gera problema”, diz. Na propriedade são 75 animais que produzem 850 litros de leite por dia. Além disso, sete hectares são cobertos com milho para produção de silagem para os animais.

“Muitas vezes, as pessoas mais velhas, não por maldade, mas por desconhecimento, tomam atitudes erradas. O curso permite agregar conhecimento para realizar as melhores escolhas”,

avalia Rodrigo.